Chatô – O Rei do Brasil

Chatô-o-Rei-do-BrasilNós todos rimos juntos das piadas que fizeram sobre Guilherme Fontes e o seu infindável filme. No longa, Assis Chateaubriand é julgado por todos os crimes cometidos na vida. Ironicamente, na vida real, o ator e diretor Guilherme foi crucificado assim como seu personagem principal. Depois de completar 15 anos, Fontes entrega a obra e recebe o veredito do público e da crítica. (mais…)

Leia Mais

Amy e O Chamado do Cuco

Poster Documentário Amy 2015

Quem é a garota atrás do nome? Eu achava que sabia: cantora jovem, uma voz maravilhosa, belas interpretações, judia e viciada. Ou seja, mais uma vez eu sendo ignorante. Não sabia nem que ela compunha as próprias canções. Antes de dar play, uma tristeza segura nosso dedo. Não vou mentir, depois a tristeza só piora. Entretanto, coragem! É preciso enfrentar a história. (mais…)

Leia Mais

12 Macacos e o Zika

12 Macacos

 

A história se passa no futuro próximo de 2035. Quase toda as pessoas morreram por causa de um vírus criado pelo homem. Clichê? Terry Gilliam pediu #isolares e se inspirou no média-metragem La Jetee, de 1962 (tem no YouTube). James Cole (Bruce Willis) precisa voltar no tempo e descobrir onde está o tal do marco zero para salvar todo mundo.

Há 21 anos o filme foi lançado. De lá pra cá ouvimos falar da: Aids, Ebola, Gripe Suína, Mal da Vaca Louca, H1N1, Malária, Dengue Hemorrágica… Ano passado o hit do momento foi o Zika vírus. O vírus estava adormecido numa floresta africana (Floresta de Zika), mas agora acordou enquanto o gigante brasileiro tirava um cochilo. As distâncias estão cada vez menores. Alguns cientistas menos otimistas dizem que é questão de tempo para outros vírus chegarem ao Brasil. Lembrando que a olimpíada é este ano. Tenso! (mais…)

Leia Mais

O Regresso

Leonardo DiCaprio O Regresso

A natureza não se importa com você. Às vezes temos a certeza de que tudo nos rodeia. É justificável, mas não se iluda. Isso não acontece. Você acordará6h e trabalhará até as 18h. Dormirá às 23h e no dia seguinte fará tudo novamente. Sua água acabará quando estiver no banho. Seu chefe negará oaumento e alguém baterá no seu carro. Com prazer nos olhos, você negará ajuda ao inimigo do trabalho. 8h na quarta-feira de cinzas acordará o seu (mais…)

Leia Mais

Pequeno Conto

Conto Pai e Filho

Pai e Filho

Cheguei cedo pra trabalhar, mas meu pai já estava lá. Cumprimentei e a mesma resposta recebi:

– Bom dia.

Não nos falamos mais. De longe eu o observei a manhã inteira. Sua atenção era toda da tela do computador. Nada de redes sociais ou jogos virtuais. Apenas escrevia. Quase na hora do almoço ele saiu para fumar. Dez minutos depois voltou com um copo descartável cheio de café. No início da semana lhe mostrei meu texto. Horas depois me devolveu o papel. Disse que gostou dos diálogos. Atendo o telefone que tocou e ele se vai.

Depois do almoço ele demora a aparecer. Pego seu chapéu e o imito. Passeio pelo escritório, mas todos fingem não me ver. Um cheiro de álcool se espalha pela sala. De volta, o homem liga para algumas pessoas pedindo prazo. Provavelmente queria sair cedo. Nosso amigo zomba do seu jeito engraçado de falar.

– Filho, o seu conto é uma… Bosta!

Nesse momento perco a noção do tempo. Evito pensar, mas não consigo. Ele pensou que foi eu quem zombou? É essa a opinião dele? Será que tem razão? Aposto que nem leu. Não quero mais saber. Ele já se foi.

Pego minhas chaves e cigarros e observo o pôr do sol pela janela. Outonos são lindos e melancólicos. Termino mais um conto. Nunca mais mostro pra ele.

Leia Mais

Planeta dos Macacos – 1968

Planeta dos Macacos 1968
Não sou fã de super heróis. Assisto, mas não espere minha devoção. Quando criança, eu sempre gostei mais do vilão. Torcia para o Esqueleto vencer. Pelo menos uma vez. Analisando hoje, 20 anos depois. Vejo que meu interesse era pelos personagens imperfeitos. Heróis infalíveis nunca me cativaram de verdade. Eu torcia pelo vilão por que ele era mais humano que o mocinho.

Planeta dos Macacos, filme baseado no livro La planetè dês singes (Pierre Boulle), lança foco sobre o que nossas sociedades têm de pior. Racismo, desigualdade, fanatismo, ignorância, apatia, e por aí vai… Acredito que esse seja o motivo para tantos outros filmes terem sidos criados após o de 1968.

Alguns rabugentos focarão nos furos de roteiro. Acabarão com o filme por detalhes que ninguém se importa. Como por exemplo, o fato dos astronautas estarem despreparados ao chegarem ao novo planeta, contudo, este não é o tema central do filme, pouco importa se a ficção condiz com o “correto”. A vida real nunca é assim. Exemplo: para se dirigir, teoricamente, não devemos beber nada alcoólico. É isso que acontece nas noites de sexta-feira? Pergunte pra quem trabalha no IML. A vida não é coerente.

Planeta-dos-Macacos-1968_b

O que me fascinou nesse filme? Meu sonho adolescente era voltar no tempo e me juntar às caravelas portuguesas para viajar pelo mundo. Se não desse para voltar queria ir para o futuro e descobrir novos planetas nas viagens espaciais que estão por vir. Contudo, o que me restou foi imaginá-las ou degustá-las. E no caso de O Planeta dos Macacos o deguste tem sabor de pimenta e mel. Ao embarcarmos nessa nova aventura nos reconhecemos em vários momentos, mas isso nem sempre é agradável.

Planeta dos Macacos 1968

Tentarei contar a história do filme, sem contar o que acontece, fazendo uma analogia com o que pode acontecer conosco em nossas vidas. Vamos lá, assim como o personagem você cai no mundo sem saber falar a língua daquela sociedade. Em seguida vai aprendendo através da dor qual deve ser o seu lugar. Percebe que para fugir daquela situação que se encontra terá que lutar muito e pensará em desistir. A justiça não é sempre justa, principalmente se você for diferente e pensar diferente dos que governam. Sem os amigos você está perdido. Os dogmas que criamos servem para manter a ordem e principalmente quem está no poder. Quando aprender a falar, não seja ingênuo. Questionar quem já sabe a verdade é apenas ganhar um inimigo. Você não mudará a opinião de todos. A verdade é dura e chega com o passar do tempo, se prepare para ela. Isso quer dizer, seja no mínimo sábio, pois um velho sem sabedoria é apenas um velho idiota.  É mais ou menos isso.

Planeta dos Macacos 1968

O filme traz um sentimento que se mistura com o desejo de conquistar novos mundos citado anteriormente. É o sentimento de criar tudo novamente. Começar do zero. Adão e Eva. Aquele anseio que nós sentimos nos anos 2000. Naquela época, previsões para o fim do mundo choveram aos montes. Todo mundo no fundo quer um apocalipse pra poder começar do zero, mas com mais cautela e sapiência. No entanto, não é desse jeito que a banda toca. A vida não para você se sentar e tocar seu contrabaixo. É preciso seguir o fluxo.

Douglas Zimmermann

Douglas Zimmermann

Natural do litoral mineiro (Juiz de Fora). Doug é artista, pai,  ilustrador, cinéfilo, quadrinista e designer, não necessariamente nesta ordem.

Alguns dos seus outros trabalhos: Site

 

Leia Mais